Indicação ao PIPA 2014 e 2019
PIPA Prize 2014 and 2019 nominee.


_



Fragment of “Da pintura. Da vida. Da pintura de Willian Santos.” By Marco Silveira Mello [Written for “Nem todo liquido se desmancha em ar” exhibition, 2013]


“It has long been said of the death of painting and that it is an archaic language. Effectively, to make paintings, good painting, is not an easy task nowadays. It has lived so many lives, unfolded into such varied programs, that it seems no longer possible to create experiences rich and worthy of the stories promoted. Opposing all predictions and epitaphs that have determined the failure of this language, Willian Santos performs a courageous work, through which, showing his knowledge of art history, he invents possibilities that affirm the creative power of present-day painting."
_


Série Catálogo Brasil
Documentário
Diretor: Marcos Ribeiro



_



QUEERMUSEU Cartografias da Diferença na Arte Brasileira
Catálogo da exposição, páginas 53 e 75
Porto Alegre/RS
Curadoria e texto crítico: Gaudêncio Fidelis



_




Exposição coletiva | Group Exhibition
Infinitos Campos Gerais
Patrimônio Cultural Fazenda Capão Alto | Castro-PR
2018




A partir de fragmentos de poeira oriundos do Sol se formou a crosta, onde os relevos das rochas em cera são concebidos do líquido,
em transformação o sutil penetra o espesso, como magma do seu interior irrompe a água criando erosões nas suas diferentes gêneses.
Na dinâmica natural das coisas se constrói a metamorfose da alma, na verticalidade da cachoeira se alinha o superior e o inferior,
como energia nos ilumina quanto mais se deixa penetrar.





Exposição Individual | Solo Show
Recôndito Plasmado
SIM Galeria | Curitiba-PR | BRAZIL
2018


Willian Santos, artist born and resident of Curitiba-Paraná, brings to its first solo exhibit at SIM Galeria, the entanglement between the encounters and re-encounters with the forms natives to its intimate universe and to a universal pictorial chronology. In “Recôndito Plasmado”, the paintings, drawings, objects and sculptures have in common the enigmatic aura promoted by an unfinished figuration, that dilates and tears up, and that leaves to the public the task of its catastasis.

With the visitation to its research of the last decade the artist caught himself on a figurative recurrence that overflows throughout the current exhibit but that presents itself there with the plastic challenge characteristic of his creative process. As, for instance, in it big sculpture of fiberglass - unprecedented material in its production - and in drawings and paintings.

It is precisely because of his awareness of the role of individual and unconscious relations in the elaboration and apprehension of the artistic language that Willian Santos values the relation of the presence and experience of the observer when he materializes his work. Thus, the face-to-face meeting of the observer with his works is essential, so that the multiple relationships suggested by his work become materialized.

Willian Santos, artista nascido e residente de Curitiba, traz para sua primeira individual na SIM Galeria, o intrincamento entre encontros e reencontros com formas nativas de seu universo íntimo e de uma cronologia pictórica universal. Em “Recôndito Plasmado”, as pinturas, desenhos, objetos e esculturas do artista têm em comum a aura enigmática promovida por uma figuração inacabada, que se desmancha e se dilata, e que deixa sua catástase a cargo do público.

A partir da visitação à sua pesquisa da última década, o artista flagrou-se em uma recorrência imagética que transborda por toda a presente exibição mas que ali se apresenta com o desafio plástico próprio do processo criativo de Willian Santos. Como, por exemplo, em sua grande escultura em fibra – material inédito em sua produção – em desenhos e pinturas.

É justamente por saber do papel das relações inconscientes e individuais na elaboração e apreensão da linguagem artística que Willian Santos prima pela relação de presença e experiência do observador quando materializa sua obra. Fazendo-se, assim, essencial o encontro presencial do observador com seu trabalho para que as múltiplas relações sugeridas por suas obras, se materializem.






Exposição Individual | Solo Show
nem todo líquido se desmancha em ar
Galeria Casa da Imagem | Curitiba-PR | BRAZIL
2013





Da pintura. Da vida. Da pintura de Willian Santos
Por Marco Silveira Mello